sábado, 10 de agosto de 2013

Karê de legumes e tofu - Caril Japonês


Ter o Martim Moniz como zona preferida de Lisboa e ter um amigo com uma colega japonesa às vezes tem resultados fantásticos. Como descobrir o Karê!


O Karê é nada mais, nada menos que caril em japonês. Mas nada tem a ver com o caril indiano, sendo muito mais espesso e, na opinião de algumas pessoas (como o meu amigo Nuno!) muito melhor que o indiano. Não sei se é melhor (para mim,são diferentes mas ambos deliciosos) mas a verdade é que aquilo é viciante e aquece uma pessoa por dentro. Acho que descobri uma solução para o meu frio permanente (que está cada vez pior, estão 30ºC e hoje dormi com lençol, cobertor e duas colchas!), cheira-me que quando o verdadeiro frio começar a apertar vai ser das minhas refeições preferidas.


O que é, então, uma barra de Karê? É uma barra de caril, que faz lembrar os nossos cubos de caldo de galinha mas em formato de tablete de chocolate. Há de vários níveis de picante, mas o Nuno diz que o nível 4 é melhor: os anteriores sente-se pouco o picante, e o nível 5 é tao picante que não se sente o sabor de mais nada. Encontra-se à venda no Supermercado Chen, na Rua da Palma. É um bocadinho para o carote (2.50 euros a tablete) mas dá para fazer um valente Karê, capaz de alimentar 6/8 pessoas. Desta vez, como nunca o tinha cozinhado, usei poucos legumes e deu para menos. 


Nível 4, o nível perfeito de picante!

O Karê pode ser feito com os legumes e carne que se desejar, mas a base tradicional são a cebola, as batatas e a cenoura. Penso que pode combinar muito bem com todos os legumes e tubérculos que venham debaixo da terra, como o alho francês e o nabo. A receita que o meu amigo me deu incluía, para além da base cebola-batata-cenoura, alho francês e peito de frango ou peru, mas como não tinha peitos de frango nem de peru, mas sim um bocado de tofu que tinha feito em casa, decidi usá-lo. 

O tofu, que faço em casa e que guardo, coberto de água, num tupperware no frigorifico. Mil vezes mais saboroso que o tofu de compra!
Para o Nuno assassinei o Karê, mas para nós estava uma delicia! A repetir muitas e muitas vezes, principalmente quando o frio se fizer sentir um pouco mais.

Ingredientes
1 barra de Karê, nível 4 de picante
1 cebola grande (para a próxima, utilizo duas)
5 batatas médias
3 cenouras médias (para a próxima utilizo três grandes)
1 alho francês médio (para a próxima utilizo dois grandes)
+/- 250 gr de tofu firme

Modo de fazer: 
Partir a cebola em pedacinhos e deixar refogar no azeite. 


Juntar as cenouras partidas também em bocados e deixar refogar. Juntar 600 ml de agua e deixar cozinhar um pouco as cenouras. Juntar as batatas também aos pedaços e deixar cozinhar mais um pouco. Deitar o alho francês cortado às rodelas apenas no fim, para que não coza demasiado. 



Quando os legumes estiverem cozinhados, baixar o fogo para lume brando e juntar a barra do Karê partida em 6 cubos. Mexer. Deitar o tofu partido em pedacinhos e deixar apurar. Aquilo vai engrossando - se acharmos que está grosso demais, ir juntando um pouco mais de água (cuidado para que não fique um molho ralo de mais, é suposto que fique um molho grosso). 

E pronto, está feito! Bom apetite!
Pode ser servido com arroz branco (karê raisu), com massa udon/esparguete/noodles (karê udon) ou então com pão (karê-pan). Servimos com arroz branco seco: numa tigela, colocar um pouco de arroz, de seguida o karê e comer com uma colher. O nosso foi comido na sala, enquanto víamos o Masterchef. Pode haver coisa melhor?



3 comentários:

  1. Para mim, o melhor mesmo é o Karê il solo! Sozinho sem mais nada! O acompanhamento corta no picante, eu gosto mais assim sem nenhum.
    E estava tão mas tão bom! Já estou a salivar só de olhar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai não, o arrozinho é que lhe dá a graça!

      Eliminar

Obrigada pela visita!