quinta-feira, 17 de Julho de 2014

Passatempo 3º aniversário do Mãos de Manteiga


Oá a todos! Como é tradição aqui deste cantinho, também este ano (se bem que um pouco atrasado!) haverá um passatempo comemorativo do 3º aniversário do Mãos de Manteiga.

Os passatempos de aniversário, para além de ser a minha maneira (muito modesta!) de retribuir o vosso carinho e amizade ao longo deste tempo, têm também como objetivo conhecer-vos um bocadinho melhor. Não sei se acontece o mesmo a todos os que têm um blogue, mas vejo-vos a todos como parte da minha família blogosférica :) E por isso gosto tanto dos vossos comentários em que partilham algo mais pessoal, ou quando nos vossos blogues relatam episódios das vossas vidas, das vossas memórias.


Tenho para oferecer o livro 101 maneiras de fazer doces. É um livro antigo, cheio daquelas receitas e daqueles "segredos" que já sobreviverem a várias gerações (e que por isso estão mais que testadas e aprovadas!), e que foi novamente publicado para dar a conhecer estas receitas às novas gerações. Comprei um para mim e outro para vos oferecer. 


Instruções de Participação:
  1. Seguir o blogue e/ou fazer gosto na página do facebook.
  2. Fazer uma publicação no seu blogue ou na sua página do facebook (publicamente) em que faça referência à sua receita de doce preferida. Vale tudo, desde bolos, bolachas, tartes, sobremesas de colher, recheios, molhos, coberturas, comportas... Vocês decidem! Pode até ser uma receita já publicada anteriormente. Devem indicar qual é, a receita e o motivo da escolha, porque razão essa sobremesa é especial para vocês, etc. Se não quiserem escolher uma receita especifica, podem escolher o vosso ingrediente preferido para confecionar sobremesas, ou então partilharem uma técnica especial para fazer doces que vos agrade... usem a imaginação! Incluir a imagem do passatempo e o link para o blogue do Mãos de Manteiga.
  3.  Preencherem este formulário.


E já está! A vossa participação é muito importante para mim :)

Informações extra:
  • Todos os participantes devem cumprir todos os passos das Instruções de Participação (quem não cumprir será excluído)
  • Só se aceitam participações de residentes em Portugal Continental ou ilhas (desculpem amigos no estrangeiro!) ou que tenham uma morada de envio em Portugal. 
  • Cada participante pode apenas participar uma vez (segundas participações serão anuladas)
  • O passatempo começa hoje e terminará às 23:59 de dia 13 de Agosto.
  • Os vencedores serão escolhidos através do random.org e o resultado será divulgado dia 14 de Agosto.
  • O vencedor será contactado por email e terá 7 dias para me enviar a sua morada. No caso disto não acontecer, nomearei outro vencedor
  • Não me responsabilizo pelo extravio dos prémios durante o envio.
Boa sorte a todos! Qualquer dúvida já sabem, estou à disposição :)



quarta-feira, 16 de Julho de 2014

Benção de Finalistas da minha irmã, Queques de Chá de Rosas e Violetas com Pepitas de Chocolate Branco e Aniversário do Mãos de Manteiga


Peço imensa desculpa por ter "abandonado" o blogue estes dias! Já sabia que a minha semana ia ser caótica, por isso a ideia era agendar os post da semana dos queques e não me "preocupar" com o blogue esta semana. Mas eu subestimo sempre o tempo que demoro a fazer as coisas e acabei mesmo por não tr tempo. Mas é como disse no facebook: natais, aniversários e dias de queques são quando o Homem quiser! 

Antes de mais, em jeito de compensação, aqui vão algumas fotos da razão da minha ausência: A Benção de Finalistas da minha irmã. Parabéns Alexandra!!!! Conseguiste, mulher! És ENFERMEIRA! :D Aqui vão algumas fotos do dia da Benção e do dia da Formatura (pessoas especiais pedem muitos dias de festa!).

Dia da Formatura...

Dia da Benção: arroz doce que fiz para ela (sim, é o arroz doce da mãe da Maria! Acham que sob tortura ela me autoriza a publicar a receita aqui no blogue? :P )

Bolo que fiz para ela. Não está muito bonito, mas estava bom! Hei-de falar sobre ele brevemente.

Eu e a sissi, mascaradas de pinguins *.* Gosto tanto dela, pá! (conseguem ver a fita com as patas dos Aristogatos, no canto superior esquerdo da pasta? Somos nós, e é a minha fita ^^ )

E agora, a última receita da "Semana dos Queques" que se estendeu para esta... Estes queques foram copiados do livro da Joana Macieira Queques que enchem a alma. Sinceramente, foi este livro, o blogue e a maneira como a Joana fala dos queques no blogue que me fizeram aproximar deles (e não fugir a sete pés como era costume!). Os queques dela são sempre deliciosos (mesmo quando me correm mal), mas não consigo decidir do que gosto mais: se das receitas ou das ilustrações do livro *.* São lindas, mesmo!

Depois da catástrofe dos Dead by Chocolate Muffins, e depois das dicas da Joana no dia em que comprei o livro, decidi experimentar os Queques de Chá. Como adoro o chá de rosas e violteas da Lipton (que já se vê tão pouco à venda!) a acompanhar um quadradinho de chocolate branco, achei que a combinação seria fantástica. E foi assim que nasceram estes Queques de Chá de Rosas e Violetas com Pepitas de Chocolate! Que serviram para comemorar o fim do estágio da minha irmã e que depois congelei para cantar os "Parabéns" na noite do meu aniversário. 

Também havia caipirinhas... *suspiro*

Não fiquei propriamente fã do sabor do chá de rosas e violetas em queques (ficaram demasiado... florais!), mas fiquei completamente rendida a usar chá em queques! Comprei ontem um chá de mirtilo e açaí (da Teteley) que, para além do sabor fantástico tem uma cor super vibrante. Mal posso esperar para testar - é só emagrecer os 2kg que engordei durante esta última semana!


Ingredientes (receita adaptada)
250 ml de água
1 saqueta de chá de rosas e violetas 
320 gr de farinha de trigo
1 c. chá de fermento
1 c. chá de bicarbonato
1 pta de sal
2 ovos
130 gr de açúcar
2 c. sopa de óleo 
50 gr de chocolate branco para culinária partido em pedacinhos

Modo de fazer:
Aquecer a água e juntar a saqueta de chá. Deixar em infusão 2-3 min. Reservar.
Numa tigela, misturar a farinha, o fermento, o bicarbonato e o sal.
Noutra tigela, bater o ovo com o açúcar até fazer um creme. Acrescentar o óleo e o chá, batendo entre cada ingrediente. 
Juntar os ingredientes líquidos aos ingredientes secos e misturar com uma colher de pau.
Colocar os queques em formas de papel colocadas em formas de queques, cobrir com os pedaços de chocolate e levar ao forno pré-aquecido a 220ºC durante 5 min. Baixar a temperatura para 18'ºC e deixar cozinhar mais 15 min.
Voilá!



Sexta-Feira foi também o aniversário do Mãos de Manteiga! Três anos!!! Como é possível já se terem passado três anos? Três anos cheios de experiências e partilhas, e muita amizade e carinho da vossa parte. Quem havia de dizer que este cantinho se iria tornar uma parte tão importante da minha vida? Não só devido ao que aprendo com todos vocês e com os vossos blogues, mas também devido ao carinho e amizade dos vossos comentários, sempre (mas SEMPRE!) simpáticos.


Em jeito de comemoração farei, como é costume, um passatempo. Será um passatempo mais modesto, devido à proximidade com o passatempo dos 100 seguidores, mas ainda assim será uma forma de retribuir tudo o quanto me têm dado. Falarei mais sobre isso amanhã!

quinta-feira, 10 de Julho de 2014

Queques de Mirtilo


Nunca tinha comido mirtilos.

Ok, também nunca comi gafanhotos, mas parece-me que nunca ter comido mirtilos é bem mais grave, principalmente se tivermos em conta a minha localização geográfica e a disponibilidade de mirtilos no supermercado (e este ano voltei a deixar escapar a Feira do Mirtilo em Sever do Vouga!).


Mas mirtilos para mim são frutas silvestres (como a amora e a framboesa!) e mesmo a amora que se vê por aí à venda, dá-me vontade de rir quando olho para o preço por Kg (e lembro-me de quando era pequena e andava todo o mês de agosto a apanhar amoras das silvas para vender na terra do meu avô, a 2 ou 3 euros o Kg...). Por essa razão, nunca tinha comido mirtilos. Recusava-me a dar aquele valor exorbitante por 100 gr de uma fruta às bolinhas. 


Mas é para estas coisas que servem os amigos e no meu dia de anos (relatado aqui) a minha amiga Inês ofereceu-me duas caixinhas deles! (Ok, uma era para a minha irmã...). Fiquei super contente com a prenda, ainda para mais eram mirtilos biológicos!

Comi imensos mesmo assim, crus, como se fossem uvas, mas depois achei que mereciam um destino mais glamoroso. E tinha voltado novamente às compras, sucumbindo à tentação de comprar mais forminhas para queques. Desta vez, optei por formas com passarinhos coloridos. 


Claro que em vez de ir ver uma receita me pus a inventar (porque raio é que eu faço estas coisas e depois ainda tenho a lata de me vir queixar no blogue que os meus queques saem mal???), mas ainda bem que o fiz! Ok, por razões do destino os queques "tumores" esquisitos, mas desta vez nenhum explodiu e, apesar de pouco apresentáveis (eu até lhes achei piada, sou sincera, mas eu também sou avessa a tudo demasiado perfeitinho...) estavam deliciosos. E gostei ainda mais do sabor dos mirtilos assim, caramelizados e a escorrer pelos queques.

Ingredientes: 
2 cháv. de farinha
1 cháv. açúcar amarelo
2 c. sopa de linhaça dourada moída
6 c. sopa de água
2 1/2 cháv. de leite de soja simples (podem usar leite normal)
1 banana esmigalhada com um garfo.
1 c. chá de fermento
1 c. chá de bicarbonato
250 gr de mirtilos
1 c. chá de essência de baunilha

Modo de fazer:
Misturar a linhaça com a água e deixar repousar durante 10 min.
Numa taca, misturar o açúcar, a farinha, o fermento, o bicarbonato e 2/3 dos mirtilos.
Noutra taça, misturar com uma vara de arames a mistura de linhaça, o leite de soja, a essência de baunilha e a banana esmigalhada. Juntar aos ingredientes secos e envolver com uma colher de pau apenas o suficiente para unir a massa (não mexer de mais. Desta vez correu bem!).
Despejar a massa em forminhas de papel previamente colocadas em forminahs de alumínio próprias para queques. Cobrir com os restantes mirtilos e levar ao forno 10 min a 220ºC, reduzindo depois para 180ºC e deixar cozer mais 10 min.
Quentes são bons, mas se os deixarem arrefecer ficam com um sabor intenso a mirtilo, que só de pensar já me está a dar água na boca.



Rende 17 queques
Cerca de 130 kcal/queque 

quarta-feira, 9 de Julho de 2014

Queques de Cenoura


A saga dos queques continua!
Como vamos a meio da semana, deixei para hoje a receita dos melhores queques de sempre!!!

A receita, tal como o Bolo de Fécula de Batata da Prima Mena, também estava no livro de receitas da minha mãe.


Gostava de dizer que estes queques têm uma linda história, tanto por trás da receita como dos motivos que me levaram a experimentá-la... mas não tenho.

Estes queques foram feitos única e exclusivamente porque comprei umas forminhas novas de papel para queques com padrão listado. Sim, é verdade. Fui às compras sozinha (coisa que faço raramente, confesso) e não resisti em comprar. Quando cheguei a casa, um pouco como acontece com toda a roupa nova que compro, tinha de as ir estrear imediatemente!

As ditas.

Motivação para as comprar *.*

E foi assim que surgiram estes queques que, tal como todas as outras receitas do livro da minha mãe, não desiludiram nada e foram direitinhos para o meu top de receitas favoritas.

Ingredientes:
3 ovos
375 gr de açúcar
375 gr de cenoura cozida e triturada
3 c. de sopa de farinha
1 pta de canela
raspa de 1 limão

Modo de Fazer:
Ferver um pouco a cenoura com o açúcar. Deixar arrefecer e juntar-lhe os ovos batidos, a farinha e o reso dos ingredientes. Bater tudo muito bem (estes queques são diferentes dos queques normais!), colocar a massa em forminhas de papel, sobre formas de metal (alguns queques foram apenas em formas de silicone).
Levar ao forno a 180ºC durante cerca de 15-20 min (não cozer de mais, para ficarem húmidos por dentro).
São uma delícia!


Rende 17 queques pequenos
Cerca de 114 kcal/queque

terça-feira, 8 de Julho de 2014

Queques com pepitas de chocolate


Incrivelmente, acho que nunca falei disto aqui (mas claramente compensei no meu outro blogue, o Chá de Verão).

Os "meus" meninos da catequese. 

Dou catequese desde os 13 anos (como é possível?!?!), e apesar de sempre ter gostado muito, desde que comecei com o meu amigo João com um grupo "só nosso" que tem sido sempre a melhorar. Não sei se é por eu estar diferente, se é por dar catequese com uma pessoa que me lê os pensamentos ainda antes de nós começarmos a pensar, se é por os miúdos serem fantásticos (não sinto MESMO que os miúdos estão cada vez piores, muito pelo contrário), a verdade é que este grupinho (que é nosso há três anos e que este ano fez a Primeira Comunhão) é especial. Há qualquer coisa em ver um grupo de crianças crescer, formar opiniões, formular questões e pensar muito. É bom ver as crianças crescer.
(Claro que se não forem católicos isto passa-vos um bocado ao lado, por isso desculpem!)


No último dia de catequese, para tornar a nossa despedida um bocadinho mais docinha, depois de uma conversa em que fizémos o balanço do ano e depois de algumas fotos com caretas (que só não mostro por respeito à privacidade dos miúdos!) distribuí estes queques por todos. 

Acomodados e prontos para a viagem!

Simples, saudáveis, pouco doces e, talvez, um pouco duros de mais (esta ciência dos queques!...). 
Mas foram feitos com muito carinho e distribuídos ainda com mais carinho. 


Ingredientes:
2 cháv. farinha
1 cháv. açúcar
1/2 cháv. óleo
2 c. sopa de linhaça amarela moída + 6 c. de sopa de água
1 cháv. de água morna
1 c. chá de fermento
1 c. chá de bicarbonato
2 c. sopa de vinagre de cidra
1 embalagem de pepitas de chocolate


Modo de fazer: 
Deixar repousar durante cerca de 10 min a linhaça com a água. 
Numa taça, misturar os ingredientes secos (farinha, açúcar, fermente, bicarbonto e pepitas de chocolate).
Noutra taça, misturar os líquidos (mistura de linhaça, óleo, água, vinagre). Juntar esta mistura aos ingredientes secos e envolver (cuidado para não mexer de mais ou os queques ficam duros). 
Distribuir em forminhas para queques e levar ao forno durante 10 min a 200 ºC. Ao fim desse tempo, reduzir a temperatura do forno para 180ºC durante mais 5 ou 10 min (até que esteam cozidos). No fim, ainda coloquei os queques numas forminhas de papel.

Rende 12 queques
Cerca de 268 kcal/queque


Alguns elementos da "tribo" e nós, no Passeio de Fim do Ano

segunda-feira, 7 de Julho de 2014

Dead by chocolate Muffins


A receita com que inicio esta semana dedicada aos queques foi das receitas mais catastróficas que já fiz.

Claramente, foi vítima do que eu gosto de chamar "Fenómeno Ruben" (do qual já falei aqui). O Ruben era um amigo meu (quase irmão) para o qual, acho eu, NUNCA consegui cozinhar nada de jeito. Não sei porquê, mas sempre que fazia qualquer coisa para quando o Ruben cá vinha a casa, para um evento onde o Ruben ia, ou quando ia cozinhar para casa dele (aconteceu algumas vezes) corria sempre qualquer coisa mal e a comida nunca ficava como deve ser (houve até uma vez que, para além do arroz ter ficado cru incendiei um pano e ia pegando fogo à cozinha...). Acho que isto acontecia porque eu queria fazer as coisas muito bem feitas, porque era para ele - e querer alguma coisa muito bem feita, no meu caso, é meio caminho andado para o desastre. 

Foi o que aconteceu: como já tinha referido aqui, de forma a comemorar a transição no exame de francês dos meus colegas, decidi levar estes Dead by Chocolate Muffins da Joana Macieira. Decidi duplicar a receita (será que foi isso que fez com que corresse mal???) e tudo o que era para correr mal correu: metade da massa ficou no tabuleiro entornada (os muffins explodiram, literalmente), os muffins colaram-se à forma, e os que estavam mais próximos das pontas do tabuleiro queimaram-se.

Mas depois de retirados o que sobrava das formas de silicone e de colocá-los em forminhas de papel, e no ângulo certo para a fotografia, sinceramente, nem pareceram assim tão maus. E a verdade é que estavam uma delícia, com um sabor intenso a chocolate. 


Dicas para estes queques não vos correrem mal:
  • Os primeiros 10 min do forno devem ser numa temperatura elevada (200ºC), baixando depois para os 180ºC para continuar a cozedura (esta dica foi mesmo a Joana que me deu quando comprei o livro dela na Feira do Livro. Obrigada, Joaninha!). 
  • Colocar a massa dentro de forminhas de papel, que por sua vez devem ser colocadas em formas de silicone/metal para irem ao forno - se não espapaçam-se todos (sim, não fui suficientemente visionária, também me aconteceu).
  • Não inventem demais (eu diminui a quantidade de óleo, mas também acho que não foi por ai que a coisa correu mal!)

Cá vai a receita, com votos de boa sorte:

Ingredientes:
120 ml de leite magro
2 c. chá de vinagre de cidra
4 c. sopa de óleo
60 gr de chocolate de culinária
8 c. sopa de chocolate em pó
12 c. sopa de farinha
1 c. chá mal cheia de bicarbonato de sódio
1 c. chá de fermento
100 gr de pepitas de chocolate (como não tinha, cortei eu chocolate de culinária em pedacinhos)
1 pta de sal
2 ovos
8 c. sopa de açúcar amarelo
4 c. sopa de açúcar branco
1 c. chá de essência de baunilha

Modo de fazer:
Misturar o leite com o vinagre (e têm buttermilk caseiro, iei!). Derreter o chocolate e o óleo no microondas ou em banho maria. 
Numa tigela, juntar o chocolate em pó, a farinha, o bicarbonato, o fermento, o sal e as pepitas de chocolate.
Noutra tigela, bater o ovo com os açúcares até fazer um creme claro e espumoso. Juntar a essência de baunilha.
Juntar a mistura de chocolate derretido e óleo (ligeiramente arrefecida) e bater.
Misturar metade da mistira de farinha, metade do butermilk, a restante metade de farinha e a restante metade do buttermilk. Usar uma colher de pau ou espátula e mexer apenas o suficiente para ligar todos os ingredientes (se mexerem de mais podem ficar massudos).
Deitar a mistura em forminhas e levar a forno pré-aquecido a 200ºC (eu não fiz nada disto, ainda não sabia desta técnica) durante 10 min, reduzir para 180º C e deixar cozer mais 8 min. 
Bom apetite!



Rende 12 Queques/Muffins
Cerca de 246 kcal/queque


domingo, 6 de Julho de 2014

A semana dos queques!


Não sei se já repararam, não sou grande amiga de queques

Não sei porquê, mas os queques irritavam-me: primeiro porque o meu forno é pequeno e enquanto uma fornada de queques está a cozer a outra está em cima da mesa à espera; depois porque os meus queques têm tendência a ficar duros que nem pedras, depois porque não dão jeito a transportar nem a armazenar e por fim - razão principal - porque transbordam das forminhas.

Que irritantes. Mal desvio os olhos deles, quando volto já explodiram pelo forno, sujando tudo em seu redor e arruinando todo o meu esforço. Tento encher pouco as formas, mas às vezes não resulta. 

Posto isto: os queques são giros

E é verdade que eu já tive algumas experiências bem sucedidas com queques, como estes Queques de Courgette, Limão e Maçã Verde, estes de Maçã e Canela com Crumble de Aveia, e, principalmente, os meus queques preferidos de sempre: os famosos Queques de Casca de Banana com Chocolate Branco Caramelizado. Só de pensar neles me dá água na boca...

Por influência da Joana Macieira, do blogue Palavras que enchem a barriga, que agora editou um livro super querido e delicioso inteiramente dedicado aos queques, decidi que já era tempo de perder o medo aos ditos. 

Foram muitas as experiências, e que agora decido partilhar com vocês. Ao longo desta semana, vão ter uma receita por dia, e sempre de queques!

Resultados: será que aprendi de vez a fazer queques? 

Não.

Os meus queques continuam ali no limbo entre o comestível e o banal (talvez se começasse a seguir receitas a sério e não me pôr a inventar tinha resultados melhorzinhos). Nada que mova montanhas, portanto - mas mesmo assim resultam, na generalidade, em queques bastante satisfatórios para acompanhar o meu chá nocturno. Ou para congelar e ir levando para os lanches da faculdade. Ou para distribuir por quem mais gostamos (a minha parte preferida de fazer queques, confesso!).

Acho que os queques são a prova que nem tudo o que fazemos na cozinha tem de ser delicioso e de dar pulos de excitação: às vezes só têm de ser receitas feitas com muito amor e partilhadas com a nossa família e amigos. Se seguirmos isto à risca, o resultado é sempre delicioso.

Espero que gostem!