quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Tarte Merengada de Curd de Limão


Gosto de pensar que uma das minhas qualidades é saber simplificar. Desenrascar, sabem?

Para mim o "desenrascanço" e a descontração são fundamentais na vida: esqueci-me da colher? Improviso uma com a tampa do iogurte. Não me lembro de uma palavra em francês ou inglês? Adapto ou invento uma qualquer (o já deu origem a situações muito constrangedoras envolvendo o verbo "baiser"). Não tenho algum ingrediente para uma receita que estou a fazer? Experimento com outro diferente e logo se vê. E a fita-cola é muitas vezes a minha melhor amiga.


Às vezes pode ser chamado também de "sentido prático", outras vezes "preguiça", mas eu gosto de dizer que vivo em modo de "poupança de energia". Não vale a pena gastar energias demais quando as coisas não correm pelo planeado, principalmente se as conseguimos resolver de uma forma perfeitamente aceitável, ainda que não perfeita. 

Mas a minha irmã ganha-me. Aos pontos. A minha irmã é o ser mais desenrascado deste mundo. Não é à toa que foi para enfermagem - ela nasceu para aquilo, claramente. 


Por isso, quando vivíamos juntas era sempre ela que fazia o almoço mais rápido. E quando as coisas corriam mal ela sabia sempre dar a volta por cima e desenrascar com outra coisa qualquer. 

Juntaram-se duas desenrascadas a fazer uma sobremesa. Inventada pela Alexandra, só podia ser muito fácil e rápida - mas mesmo assim claro que tinha de correr mal. Claro que o curd tinha de talhar e claro que tinha de ficar pouco consistente.

Mas quem é desenrascado nunca se atrapalha, e tudo nesta vida se pode resolver com farinha maizena  e paciência (E fita cola. E miminhos).

Ingredientes:
1 placa de massa folhada
2 c. de sopa de farinha maizena
4 c. sopa de leite magro
3 claras
2 c. sopa de açúcar

Modo de fazer:
Forrar uma tarteira com a massa folhada e levar a cozer 20 min a 180ºC (não se esqueçam de colocar feijões ou pedrinhas próprias no fundo da tarte para a massa não criar bolhas).
Entretanto, fazer o curd de limão. No nosso caso, como ficou pouco consistente e talhou, dissolvemos um pouco de farinha maizena num pouco de leite, juntámos ao curd e levámos ao lume até engrossar. Mesmo que a vossa não talhe, acho que vale a pena pois fica mais consistente.


Deitar sobre a massa já cozida.


Bater as claras em suspiro com o açúcar. Deitar sobre a tarte, fazendo uns efeitos com o garfo (em alternativa podem usar o saco de pasteleiro mas, lá está, eu gosto de desenrascar!)

Ficou um ótimo suspiro, o melhor que alguma fiz! Super brilhante e elástico, não sei como aconteceu mas fiquei muito contente :P


Levar novamente ao forno a 200ºC até o merengue ficar douradinho (uns 5-10 min) 
Servir à temperatura ambiente!


Bons desenrascanços culinários a todos ;)

Rende cerca de 12 fatias
Aprox. 353 kcal/fatia

11 comentários:

  1. ohhhh que querida!! Não Acho que seja mais desenrascada que tu, mas está bem XD
    Gostei muito do elogio, tão fofinha *.*
    E não acredito muito que tenha nascido para a Enfermagem, tendo em conta a dimensão a que estou a adorar o trabalho que tenho agora, que não trocava por nenhum de Enfermagem do mundo! ;)
    Uma observação: tendo em conta que eu comi DUAS fatias desta tarte dos céus, só consigo arregalar os olhos perante as calorias que cada fatia tinha...
    Beijinhos, love you! <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para mim o trabalho em que estás agora é de enfermagem e tu és mais desenrascada que eu, fim. :P
      As fatias que comeste eram pequeninas, pensemos assim :P
      Beijinhos, jtm bcp!

      Eliminar
  2. Hum... deve ter ficado uma delícia!
    bjinhos

    ResponderEliminar
  3. que delícia!!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Anouska querida, a sua tarte ficou lindíssima e deliciosa, sem dúvida! Adoro a combinação de curd de limão com merengue. É divina!
    Obrigada pela receita excelente!
    Beijinhos** ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma combinação feliz, mesmo :)
      Beijinhos*

      Eliminar
  5. Eu acho que não sou muuito «desenrascada», mas também vou improvisando, às vezes... Depende da situação. Quando era pequena a minha capacidade de desenrascanço era quase nula, portanto agora não me sei avaliar sem me deixar influenciar por isso :P acho que não sou assim tãão má nisso!
    Gostava de saber como se come um iogurte com a tampa :P
    Não sei se inventar palavras em línguas estrangeiras conta como desenrascar, porque acaba por não servir de muito :P mas que dá discursos engraçados e situações caricatas dá!
    O auge da minha capacidade para desenrascar foi quando queria dar um presente ao meu irmão e não tinha papel de embrulho. Era um caixote, portanto peguei nuns 10 farrapos/folhas A4 brancas/papel de embrulho todo amassado e colei à caixa com fita-cola, a maioria colada diretamente à caixa por não ser um papel contínuo... ficou lindo! :P Portanto acho que podemos concluir que a fita-cola é amiga de toda a gente, uma espécie de amiga universal polivalente :P
    Odeio começar uma receita e a meio perceber que não tenho alguma coisa... também improviso, mas contrariada (e um bocado amuada :P)
    Não diria «preguiça», porque não és tu a criar as situações, só és obrigada a arranjar alternativa :P
    Vivacho que viver em modo «poupança» do que quer que seja não me parece a melhor estratégia, mas quando és forçada a tomar um caminho alternativo é bom que não fiques a arrepender-te, ainda para mais se é irremediável. Eu fico bastante desiludida e triste com esses imprevistos, porque quero sempre que corra tudo na perfeição :P
    Haha :P acho que violaste alguma regra da convenção dos irmãos gémeos ao admitires que ela é melhor do que tu nalguma coisa! :)
    Eu também sou boa arranjar alternativas quando as coisas correm mal, mas para isso preciso de latas de atum e arroz já cozido :P
    Então tens sorte em ter a tua irmã, assim tens ajuda eficaz quando o que fazes dá para o torto :P E a avaliar pelo que dizes e pelas fotografias do resultado final, a tua irmã é mesmo prática com essas coisas!
    «2 receitas de ...» que expressão gira :)
    Para a massa não criar bolhas eu furo-a toda :P Tu não fazes isso? Nunca ponho nada por cima...
    Nessas coisas não gosto de usar leite magro - cremes, papas, molhos,... Já tive algumas experiências más. Não me costuma dar jeito porque nunca tenho leite meio gordo ou gordo à mão, mas planeio e compro antes :P
    Também já fiz e ficou bom. Não tinha boca de pasteleiro, fiz como tu :P ficaram uns picos de merengue surpreendentemente bonitos para picos de merengue feitos com o garfo! Tenho a certeza de que ficaram melhor do que os meus, mas já não me lembro de como ficou :P
    A única explicação possível é teres subido um nível na capacidade de bater claras! ;)
    Está com muito bom aspeto! Tartes merengadas são sempre giras :) ninguém diria que houve algum problema... Tenho de voltar a fazer, abriste-me o apetite ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eheh o que importa é ser desenrascada nas situações mais vitais :P
      É muito simples: tiras a tampa, dobras para cima e tarãn! Tens uma bela tampa.
      De situações caricatas com linguas percebo eu :P Mas também já pensaram no metro em Roma que eu era italiana (e eu nao sei nada de italiano! Acho k ilustra bem o meu desenrascanço...)
      Lá está, a fita cola nunca deixa de me surpreender :P Uma vez fiz uma coisa parecida para a minha irmã, mas pintei os labios e cobri folhas de papel branco com "beijinhos". Ficou um papel de embrulho bem original! (também tens um irmão para além da gémea?)
      Eu já me deixei de procurar perfeições :) agora vivo feliz com as imperfeições normais da vida!
      Oh pah, acho que violei mesmo, mas a minha irmã é mesmo algo de fenomenal :P
      Com atum e arroz requentado conseguem-se fazer maravilhas, nao subestimemos!
      Lol, mas é mesmo, duas receitas de curd de limão :P
      Eu tambem furo! Vou experimentar cozê-la sem as pedrinhas.
      Para isto podes usar leite magro, resultou muito bem!
      Ahah de certeza que os teus picos ficaram lindos :) Desde que saiba bem, é tudo lindo!
      Um grande beijinho para ti*

      Eliminar
    2. Uma vez um senhor perguntou se eu, a minha irmã e a minha prima éramos alemãs... Estranho, não somos loiras nem temos os olhos particularmente claros, e acho que essa é que é a imagem típica dos alemães :P
      Sim, tenho um irmão, muito mais novo e fofinho :)

      Eliminar

Obrigada pela visita!